sexta-feira, 5 de dezembro de 2008

- Está tudo bem.

Está tudo bem. É o que eu sempre digo quando algo dá errado, ou quando me decepciono com alguém. É o que eu sempre digo pra evitar o cansaço de pensar e debater sobre tal assunto que não tem fim.
Em dias como esse eu me torno cada vez mais estranha, uma incógnita, confusa.
Sei bem as coisas que gosto, os doces, salgados, os animais, e as pessoas. Só não sei como lidar...
Tenho a leve sensação de viver em um desenho animado,onde até os vilões conseguem amar. Onde não há porquês e sim fatos, onde eu procuro me afastar. Eu preciso me afastar.
Brigas. Amores não correspondidos. desconfiança. medo. sofrimento. música. cabeça confusa. vontade de sumir. sono. furo no peito.E aquele maldito que se dá o nome de coração ainda bate, mas apenas por bater, apenas pra bombear o sangue, e me deixar aqui, me deixar viver.
De tudo que passei, ouvi, falei, eu sei, não foi em vão, não é em vão. De tudo que ainda está por vir eu tenho certeza, será mais uma única fase da minha vida em que eu direi:
- Está tudo bem. Sempre está.
Mesmo lhe confundindo, eu sou assim, difícil de entender e de lidar. Havia em mim uma única força, a qual a perdi, deixei ir, sem ao menos tentar. Mas está tudo bem, uma hora ou outra passa. Tem que passar.